HISTÓRICO

Desde nossa juventude, onde, destacamos a justificativa de sermos “Rainha da Paz”, simplesmente obedecemos ao ouvirmos por três vezes as batidas na porta do local (sala) em que nos reuníamos para um de nossos encontros dominicais em dezembro de 1992. Nestes três momentos(batidas na porta) um de nossos membros (Djailson) se levantou, foi até à porta e abrindo-a, para surpresa nossa não havia pessoa alguma. Neste mesmo dia, estávamos reunidos para encontrarmos e definirmos um nome para o nosso grupo, porém, não conseguíamos chegar a uma conclusão. Contudo, após a terceira batida na porta, nos sentamos e abrindo o livro de Mensagens de Medjugorje, foi solicitado para que lêssemos uma das mensagens (não recordamos o número) e, por força do destino lá estava escrito: “Queridos filhos, a partir de hoje quero que vocês me chamem de Rainha da Paz”.

Então, pudemos entender que desde aquele momento das batidas na porta, não tivemos dúvidas de que Nossa Senhora ali estava e desejava ser chamada de Rainha da Paz. Naquele tempo estávamos nós (TITA, RENATO, NIDA E DJAIL) juntos com outros irmãos que ainda hoje são atuantes na Igreja ou não, outros ainda, já estão na Casa do Pai Celeste. Queremos, ainda, deixar o nosso reconhecimento e agradecimento à Renovação Carismática Católica (RCC), que é uma grande graça para a nossa Igreja, por tantos frutos do Espírito produzidos em nossas vidas. Contudo, vivendo hoje, esta Nova Primavera da Igreja, que são as Novas Comunidades ou Novas Fundações, queremos levar através do Carisma Fundante de nossa Comunidade, a restauração, a cura e a libertação há tantas e tantas famílias.

Também, hoje, temos a honra de sermos uma Comunidade Mariana, onde, Nossa Senhora Rainha da Paz, se faz presente não somente na identificação (nome) da Comunidade, mas, por fazer parte do dia a dia de nossas missões e vida fraterna.